Escala de avaliação da constituição da identidade profissional do bacharel em educação física (Assessment scale of the constitution of professional identity of the bachelor in physical education) (Escala de evaluación de la constitución de la identidad pr

Resumen

Resumo. O presente estudo teve como objetivo construir e validar o instrumento “Escala de avaliação da constituição da identidade profissional do bacharel em Educação Física” (EAECP). O processo estruturou-se em cinco etapas, conforme proposto por Pasquali (2010): Construção das questões; Validade de conteúdo; Reprodutibilidade e fidedignidade do instrumento; Validação do constructo e Avaliação da consistência interna do instrumento. A partir das dimensões da representação profissional (Silva, 2003), dos 44 itens elaborados 11 foram eliminados pela redundância de ideias. Na etapa de validade de conteúdo outras oito questões foram eliminadas, resultando em 25 questões, mantidas pela avaliação de reprodutibilidade e fidedignidade. O modelo de Análise Fatorial Confirmatória evidenciou ajustamento adequado após a exclusão das oito questões e a realização de cinco correlações. A etapa de avaliação de consistência interna do instrumento apresentou bom índice. Os resultados evidenciam que o instrumento proposto composto por 17 questões distribuídas nas dimensões possui propriedades psicométricas satisfatórias e adequadas para verificar o nível de contribuição percebido pelos estudantes acerca do estágio curricular na construção da identidade profissional.

Abstract. The purpose of this study was to construct and validate the instrument "Assessment scale of the constitution of professional identity of the bachelor in Physical Education" (EAECP). As proposed by Pasquali (2010), the process was structured in five steps: Construction of the issues; Validity of content; Reproducibility and reliability of instruments; Validation of the construction, and Evaluation of the internal consistency of the instrument. Based on the theory of professional representation, 44 elements were developed, of which 11 were eliminated due to redundancy of ideas. In the content validity step, eight other questions were eliminated, resulting in 25 questions. Confirmatory Factorial Analysis showed adequate suitability after the exclusion of eight more questions, and the achievement of five correlations. The internal consistency of the instruments presented a good level. The results show that the questionnaire, composed of 17 questions distributed in the dimensions have satisfactory psychometric properties that are adequate to analyse the contribution level perceived by students about the practice for the construction of professional identity.


Resumen. El presente estudio tuvo como objetivo construir y validar el instrumento “Escala de Evaluación de la Constitución de la Identidad Profesional del bachiller en Educación Física” (EAECP) El proceso se estructuró en cinco etapas, según lo propuesto por Pasquali (2010): Construcción de las preguntas; Validez de contenido; Reproductibilidad y fiabilidad del instrumento; Validación del constructo y Evaluación de la consistencia interna del instrumento. A partir de la teoría de la representación profesional (Silva, 2003), 44 elementos fueron elaborados, 11 fueron eliminados en razón de la redundancia de ideas. En la etapa de validez de contenido, otras ocho fueron eliminadas, quedando finalmente en 25 preguntas, mantenidas por la evaluación de reproductibilidad y fiabilidad. El modelo de Análisis Factorial Confirmatorio evidenció un ajuste adecuado tras la exclusión de las ocho preguntas y la realización de cinco correlaciones. La etapa de evaluación de consistencia interna presentó un buen índice. Los resultados muestran que el instrumento propuesto compuesto por 17 preguntas distribuidas en las dimensiones tiene propiedades psicométricas satisfactorias y adecuadas para verificar el nivel de contribución percibido por los estudiantes sobre la práctica en la construcción de la identidad profesional.

Biografía del autor/a

Vânia de Fátima Matias de Souza, Universidade Estadual de Maringá
Doutora em Educação pelo programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá. Professora do Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá e do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá
Jorge Both, Universidade Estadual de Londrina

Doutor em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor do curso de Educação Física da Universidade Estadual de Londrina e do Programa de Pós Graduação Associado em Educação Física UEM/UEL.

Luciane Cristina Arantes da Costa, Universidade Estadual de Maringá
Doutora em Educação Física pelo programa de Pós Graduação Associado em Educação Física UEM/UEM. Professora do Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá e do Programa de Pós Graduação Associado em Educação Física UEM/UEL.
Paula Batista, Universidade do Porto
Professora de Pedagogia do Desporto, Faculdade de Desporto, Universidade do Porto
Amauri Aparecido Bássoli de Oliveira, Universidade Estadual de Maringá Universidad Católica del Maule
Doutor em Educação Física pela pela Universidade Estadual de Campinas.  Professor do Programa de Pós Graduação em Educação Física Uem/uel.  Professor convidado da Facultad de Ciencias de la Educación, Departamento de Ciencias de la Actividad Física, Universidad Católica del Maule, Talca- Chile.

Citas

Andrade Martins, G. (2006). Sobre confiabillidade e validade. Revista Brasileira de Gestão de Negócios-RBGN, 8(20), 1-12.

Barros, I. M. C., Barros, I., Gomes, P.,Pereira, A.L.& Batista, P. (2012) Experiências prévias na (re) configuração da identidade profissional: um estudo com estudantes estagiários de educação física. Àgora para la Educación Física y el Deporte, 14 (3), 303-319.

Batista, P., Graça, A. & Queirós, P. (2014). O estágio profissional da (re) construção da identidade profissional em educação física, Porto/Pt: Ed. U.Porto.

Bisconsini, C. R. & OLIVEIRA, A. A. B. (2018). A Prática como Componente Curricular na formação inicial de professores de Educação Física. Movimento (ESEFID/UFRGS), 24 (2), 455-470.

Byrne, B. M. (2010). Structural equation modeling with AMOS: basic, concepts, applications, and programming. Trenton, NJ: Lawrence Erlbaum.

Calvo, G. G., Álvarez, L. M., & Alcalá, D. H. (2018). La influencia de los espacios para el desarrollo del proceso de enseñanza/aprendizaje en educación física: una perspectiva autoetnográfica. Retos: nuevas tendencias en educación física, deporte y recreación, (34), 317-322.

Cardoso, M.I. (2016). A identidade do professor de Educação Física: Um processo simultaneamente biográfico e relacional. Movimento, 22 (2), 523-538.

Cassepp-borges, V., Balbinotti, M.A.A. & Teodoro, m.l.m. Tradução e validação de instrumentos. In: Pasquali, L. (Org.) (2010). Instrumentação psicológica: fundamentos e práticas. Porto Alegre: Artmed, p.506-520.

Castells, M. (1997). The power of identity. The information age: Economy. Society and Culture, 2(3).

Contreira, C. B., KRUG, H. N. & DE ROSSO KRUG, R. (2018). Os movimentos construtivos da identidade profissional de acadêmicos de licenciatura em Educação Física. Revista Profissão Docente, 18 (39), p. 255-280.

del Campo, D. G. D., García-López, L. M., Pastor-Vicedo, J. C., Romo-Pérez, V., & Eirín-Nemiña, R. (2017). Percepción del profesorado sobre la contribución, dificultades e importancia de la Educación Física en el enfoque por competencias. Retos. Nuevas Tendencias en Educación Física, Deporte y Recreación, (31), 34-39.

Dubar, C.A socialização. (1997). Construção das identidades sociais e profissionais. Porto: Porto Editora.

Dubar, C. (1999) A sociologia do trabalho frente à qualificação e à competência. Educação & Sociedade, 19 (64), p. 87-103.

Dutra, W. D. B.& beniteS, L. C. (2018). A constituição da identidade do professor de Educação Física: apontamentos de uma revisão bibliográfica. Lecturas: Educación Física y Deportes, 23 (247), p. 107-118.

Elias, N. (1994). A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar.

Eirín-Nemiña, R. (2020). Reconstruyendo la materia de Didáctica de la Educación Física desde la perspectiva autobiográfica del alumnado (Reconstructing the subject of Didactics of Physical Education from students’ autobiographical perspective). Retos: nuevas tendencias en educación física, deporte y recreación, 37(37), 628-633.

Flores, M. A. & DAY, C.(2006). Contexts which shape and reshape new teachers’ identities: a multi-perspective study. Teaching and Teacher Education, 22, 219-232.

Flores, P. P., Oliveira, A. A. B. D., Martins, R. G. D. L., Both, J., & Krug, H. N. (2019). O processo de identização docente em um curso de Educação Física na perspectiva de seus discentes. Journal of Physical Education, 30.

Gallardo-Fuentes, F. J., & Thuillier, B. C. (2016). La evaluación formativa y compartida durante el prácticum en la formación inicial del profesorado: Análisis de un caso en Chile. Retos: nuevas tendencias en educación física, deporte y recreación, (29), 258-263.

Giddens, A. (1997). Modernidade e identidade pessoal. Oeiras: Celta Editora.

Hair, J. & Black, W. & Babin, B.& Anderson, R.& Tathan, R. (2005). Multivariate data analisys. New Jersey: Pearson Education.

González-Calvo, G., Hortigüela-Alcalá, D., & Fernández-Balboa, J. M. (2019). Foci and factors that contribute to physical educators’ construction of their professional body subjectivities: a qualitative study. Sport, Education and Society, 1-13.

Hernández-Nieto, R. A. (2002). Contributions to statistical analysis. Mérida: Universidade de Los Andes.

Herrera, J. D. C. P., & Almonacid, J. H. (2019). Formación inicial docente en profesores de educación física. Levantamiento de competencias específicas a partir de las necesidades del medio educativo. Retos: nuevas tendencias en educación física, deporte y recreación, (35), 61-66.

Hill, M.M.& HILL, A. (1998). A construção de um questionário. Lisboa, Dinâmica.

Kline, R. B. (2012). Principles and practice of structural equation modeling. New York: The Guilford Press.

Landis, J. R.& KOCH, G. G. (1977). The measurement of observer agreement for categorical data. Biometrics, 33, p.159-174. Recuperado de: https://www.jstor.org/stable/2529310.

Lave, J & Wenger, E. (1991). Situated learning: legitimate peripheral participation. Cambridge: Cambridge University Press.

Matos, T. S. & NISTA-PICCOLO, V. L. & BORGES, M. C. (2016). Formação de professores de Educação Física: identidade profissional docente. Conhecimento & Diversidade, 8 (15), p. 47-59.

Marôco, J.(2010). Análise de equações estruturais: Fundamentos teóricos, software e aplicações. Pêro Pinheiro: Report Number.

Mead, G. H. (1962). Mind, Self and Society. Chicago: The University of Chicago Press.

Milistetd, M., Brasil, V. Z., das Neves Salles, W., Tozetto, A. V. B., & Saad, M. A. (2018). Percepção de estudantes universitários de educação física sobre o estágio curricular supervisionado em treinamento esportivo: estudo em uma universidade pública brasileira. Movimento (ESEFID/UFRGS), 24(3), 903-916.

Moreira, H. & Caleffe, L. G. (2008). Metodologia da pesquisa para o professor pesquisador. DP & A.

Moreira, J. A. M., Ferreira, A. G. & FERREIRA, J. A. (2014). Escala de Identidade Profissional de Professores de Educação Física: Procedimentos de construção e validação. Motricidade, 10 (3), p. 79-89.

Nascimento, J.V. (1999). Escala de auto percepção de competência profissional em educação física e desportos. Revista paulista de Educação Física, São Paulo, 13 (1), p. 5-21.

Nunnally, J. & Bernstein, I. H. (1994). Psychometric Theory. 3rd edition, MacGraw-Hill, New York.

Ojeda, R., Carter-Thuillier, B., Cresp, M., Sanhueza, S., & Machuca, C. (2019). Evaluación de competencias genéricas en estudiantes de Educación Física: una experiencia en contextos no formales. Retos: nuevas tendencias en educación física, deporte y recreación, 36(36), 220-227.

Owens, T. J., Robinson, D. T. & SMITH-LOVIN, L. (2010). Three faces of identity. Annual Review of Sociology, 36, p. 477- 499.

Pasquali, L. (2010). Instrumentação Psicológica: fundamentos e práticas. Porto Alegre: Artmed.

Santos, S. G. & Moretti-Pires, R. O. (orgs). (2012). Métodos e técnicas de pesquisa qualitativa aplicada à educação física. 1 ed. Florianópolis: Tribo da Ilha.

Silva, A. M. C. (2003). Formação, percursos e identidades. Coimbra: Quarteto.

Silva Júnior, A. P. D., Both, J., & Oliveira, A. A. B. D. (2018). Configurações e relações estabelecidas no estágio curricular supervisionado de Educação Física. Journal of Physical Education, 29 (1).

Trigueros, R., Aguilar-Parra, J. M., González-Santos, J., & Cangas, A. J. (2018). Validación y adaptación de la escala de control psicológico del profesor hacia las clases de educación física y su efecto sobre las frustraciones de las necesidades psicológicas básicas. Retos: nuevas tendencias en educación física, deporte y recreación, 37(37), 167-173.

Trudel, P., Culver, D., & Werthner, P. (2013). Considerations for coach development administrators. Routledge handbook of sports coaching, 375.

Vanzuita, A., Raitz, T. R., Zluhan, M. R., Ferreira, D. J., & Fernandes, F. D. S. (2017). A Construção de Identidade (s) Profissional (is) de Formandos em Educação Física/The Build of Professional Identity (ies) of Physical Education Graduates. Revista Educação e Cultura Contemporânea, 15(40), 142-162.

Vilela, R. A. (2015). Construção e validação da escala de preocupações dos estudantes-estagiários de bacharelado em educação física [tese]. Universidade Estadual de Londrina, Programa de Pós Graduação Associado em Educação Física UEM/UEL.

Wenger, E. (2009). A social theory of learning. Teoksessa K. Illeris (toim.) Contemporary theories of learning. Learning theorists in their own words.

Publicado
2020-01-19
Cómo citar
Anversa, A. L., Souza, V. de F., Both, J., da Costa, L. C., Batista, P., & Oliveira, A. (2020). Escala de avaliação da constituição da identidade profissional do bacharel em educação física (Assessment scale of the constitution of professional identity of the bachelor in physical education) (Escala de evaluación de la constitución de la identidad pr. Retos, 38(38), 196-203. https://doi.org/10.47197/retos.v38i38.74749
Sección
Artículos de carácter científico: trabajos de investigaciones básicas y/o aplicadas