Ciência e Educação Física no Brasil: Análise das Citações Utilizadas nos Artigos das Subáreas Biodinâmica do Movimento e Sociocultural e Pedagógica (Ciencia y Educación Física en Brasil: Análisis de las Citas Utilizadas en los Artículos de los Sub Campos

  • Felipe Ferreira Barros Carneiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo
  • Amarílio Ferreira Neto Universidade Federal do Espírito Santo
  • Wagner dos Santos Universidade Federal do Espírito Santo

Resumen

Resumo. Objetiva investigar o consumo da literatura científica pelos pesquisadores da Educação Física brasileira que publicaram nos principais periódicos desse campo científico. De caráter bibliométrico o estudo analisou o tipo documental, a vida média e a obsolescência de 17013 registros listados nas referências de uma amostra de 600 artigos publicados entre os anos de 2005 e 2016, comparando as subáreas da Educação Física: Biodinâmica do Movimento e Sociocultural e Pedagógica. Conclui-se que as duas subáreas tem predominância no uso de artigos como referencial teórico, metodológico e/ou fontes, apresentando vida média da literatura de tipo clássico-efêmero e taxas de obsolescência bastante semelhantes. Além disso, aponta para um processo de equiparação entre as subáreas no que diz respeito ao consumo da literatura em razão de uma mudança na cultura científica da Subárea Sociocultural e Pedagógica impulsionada pelos critérios de avaliação científica praticados na Área 21 pela Capes.


Abstract. It aims to investigate the consumption of scientific literature by Brazilian Physical Education researchers who published in the main journals in this scientific field. Bibliometric in character, the study analyzed the documental type, half-life and obsolescence of 17013 records listed in the references of a sample of 600 papers published between 2005 and 2016, comparing the sub-areas of Physical Education: Biodynamics of Movement and Sociocultural and Pedagogical . It is concluded that the two sub-areas have a predominance in the use of articles as theoretical, methodological and / or sources, presenting a half-life of the classic-ephemeral type of literature and obsolescence rates quite similar. In addition, it points to a process of equalization between the subareas with regard to the consumption of literature due to a change in the scientific culture of the Sociocultural and Pedagogical Subarea driven by the scientific evaluation criteria practiced in Area 21 by Capes.

Biografía del autor/a

Felipe Ferreira Barros Carneiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo
Doutor em Educação Física no PPGEF/UFES 2019. É mestre em Educação Física pelo PPGEF/UFES 2011. Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal do Espírito Santo (2008). Atuou como professor na Universidade Vila Velha (2011-2015). Atualmente é professor no Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Estado do Espírito Santo. Tem experiência em pesquisa na área de Educação Física, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Bibliometria, Cientometria e Análise de Produção Científica.

Citas

Amadio, A., & Barbanti, V. (2000). Biodinâmica do movimento humano e suas relações interdisciplinares. São Paulo: Estação Liberdade.

Araújo, C. A. (2006). Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, 12(1), 11-32.

Betti, M., Carvalho, Y. M., Daolio, J., & Pires, G. D. (2004). A avaliação da Educação Física em debate: implicações para a subárea pedagógica e sociocultural. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 1(2), 183-194.

Bracht, V. (1993). Educação Física/Ciências do Esporte: que ciência é essa? Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 14(3), 111-118.

Bracht, V. (2006). Por uma política científica para a educação física com ênfase na pós-graduação. In Fórum Nacional Permanente de Pós-Graduação Em Educação Física. Campinas, SP. Recuperado de http://www.cbce.org.br/br/acontece/materia. asp?id=312

Bracht, V. (2007). Educação Física & Ciência: cenas de um casamento (in)feliz. Ijuí: Unijuí.

Brookes, B. C. (1970). Obsolescence of special library periodicals: sampling errors and utility: sampling errors and utility contours. Journal of the American Society for Information Science, 21(5), 320-329.

Burton, R. E., & Kleber, R. W. (1960). The “half –life” of some scientific and technical literatures. American Documentation, 11(1), 18-22.

Cardozo, J. M. C., Velasco, A. D., Domínguez, S. L., & Reyes, J. A. M. (2019) ¿Qué se investiga en formación docente en educación física y en recreación? Retos, 36, 3-8. Recuperado de https://recyt.fecyt.es/index.php/retos/article/view/51456

Carneiro, F. F. B., Ferreira Neto, A., & Santos, W. dos. (2015). Práticas científicas em educação física: tradições e tensões. Curitiba: Editora CRV.

Carvalho, L. F. (2005). Bibliometria e saúde coletiva: análise dos periódicos Cadernos de Saúde Pública e Revista de Saúde Pública (Dissertação de Mestrado). Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro.

Carvalho, L. F., Coimbra JR, C. E. A., Souza-Santos, R., & Santos, R. V. (2007). Produção e citação em Saúde Coletiva: um olhar a partir dos periódicos Cadernos de Saúde Pública e Revista de Saúde Pública. Cadernos de Saúde Pública, 23(12), 3023-3030.

Carvalho, M. M. (1975). Análises bibliométricas da literatura de química no Brasil. Ciência da Informação, 4(2), 119-141.

Carvalho, Y. M., & Manoel, E. J. (2007). O livro como indicador intelectual na grande área da saúde. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 29(1), 61-73.

Carvalho, Y. M., Manoel, E. J., Novaes, B. C. A. C., Guirro, R. R. J., & Bracht, V. (2008). O livro na pós-graduação: uma metodologia para avaliação do livro. Revista Brasileira de Pós-graduação, 5(10), 226-249.

Cassani, J. M., Santos, W., Carneiro, F. F. B., Oliveira, L. C. & Ferreira Neto, A. (2020). Práticas Científicas em Circulação no GTT Memórias da Educação Física e Esporte do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (2005-2017) Retos, 34, 295-299. Retos, 38, 472-481. Recuperado de https://recyt.fecyt.es/index.php/retos/article/view/75642

Centro de Gestão de Estudos Estratégicos. (2010). Doutores 2010: estudos da demografia da base técnico-científica brasileira. Brasília, DF: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos.

Chacón-Borrego, F., Ubago-Jimenez, J. L., Garcia, J. J. G., Ruz, R. P. & González, M. C. (2018). Educación e higiene postural en el ámbito de la Educación Física. Papel del maestro en la prevención de lesiones. Revisión sistemática. Retos, 34, 8-13. Recuperado de https://recyt.fecyt.es/index.php/retos/article/view/54319

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoa de Nível Superior. (2017). Relatório de Avaliação Educação Física: Avaliação Quadrienal 2017. Brasília, DF: Ministério da Educação.

Corder, S. M. (2004). Financiamento e incentivos ao sistema de ciência, tecnologia e inovação no Brasil: quadro atual e perspectivas (Tese de Doutorado). Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Daolio, J. (2007). O ser e o tempo da pesquisa sociocultural em Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 29(1), 49-60.

Fensterseifer, P. E. (2001). A Educação Física na Crise da Modernidade. Ijuí: Unijuí.

Job, I. (2006). Análise bibliométrica das teses de uma comunidade científica em educação física com o uso do método indiciário. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 28(1), 201-216.

Kokubun, E. (2003). Pós-Graduação em Educação Física no Brasil: Indicadores objetivos dos desafios e das perspectivas. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 24(2), 9-26.

Larivière, V., Archambault, E., Gingras, Y., & Vignola-Gagné, E. (2006). The place of serials in referencing practices: comparing natural sciences and engineering with social sciences and humanities. Journal of the American Society for Information Science and Technology, 57(8), 997-1004.

Line, M. B., & Sandison, A. (1974). An Obsolescence and changes in the use of literature with time. Journal of Documentation, 30(3), 283-350.

Manoel, E. J., & Carvalho, Y. M. (2011). Pós-graduação na educação física brasileira: a atração (fatal) para a biodinâmica. Educação e Pesquisa: Revista de Educação da USP, 37(2), 389-406.

Maroldi, A. M., Lima, L. F. M., & Hayashi, M. C. P. I. (2018). Vida Média e Obsolescência da Literatura em Educação Indígena. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, 9(1), 109-129.

Moya-Mata, I., Ros, C. Ros, Chacón, J. P. (2018) ¿Qué representan las portadas de los libros de texto de Educación Física en Primaria? Retos, 34, 295-299. Recuperado de https://recyt.fecyt.es/index.php/retos/article/view/63412

Nascimento, A. C. S. (2010). Mapeamento temático das teses defendidas nos Programas de Pós-Graduação em Educação Física no Brasil (1994-2008) (Tese de Doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Noronha, D. P. (1998). Análise de Citações das dissertações e teses de doutorado em saúde pública (1990-1994): estudo exploratório. Ciência da Informação, 27(1), 66-75.

Peña, M. P. & Pedraz, M. V. (2018). Olimpismo en la revista Citius, Altius, Fortius (1959-1976): los inicios de la crítica al Movimiento Olímpico en España. Retos, 34, 177-182. Recuperado de https://recyt.fecyt.es/index.php/retos/article/view/59959

Price, D. J. S. (1986). Little Science, Big Science... and beyond. Nova York: Columbia, University Press.

Rivero, A. C., Santos, R. N. M., & Trzesniak, P. (2019). Políticas de avaliação e práticas de publicação nas Ciências da Saúde no Brasil. Revista Cubana de Información en Ciencias de la Salud, 30(1), 2-28.

Rodriguez, B. O., Carrasco-Legleu, C. E., Fierro, L. G. L., Candia-Lujan, K. F., Candia-Lujan, R. & Longoria , R. J. N. (2019). Suplementos nutricionales en el tratamiento y la prevención del dolor muscular tardío: una revisión sistemática. Retos, 35, 407-412. Recuperado de https://recyt.fecyt.es/index.php/retos/article/view/61908

Rodríguez, J. R., Rodríguez, A. S., & Álvarez-Seoane, D. (2018). Revisión bibliográfica en el contexto español sobre investigaciones relacionadas con los libros de texto y materiales didácticos en educación física. Retos, 34, 363-370. Recuperado de https://recyt.fecyt.es/index.php/retos/article/view/65902/39907

Saes, S. G. (2000). Estudo bibliométrico das publicações em economia da saúde, no Brasil, 1989-1998 (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Souza, C. D. (2018). Impacto de las políticas brasileñas de ciencia y tecnología en la actividad investigadora de las universidades federales: un estudio cienciométrico del período 2003-2015 (Tese de Doutorado). Universidad Carlos III de Madrid, Madrid.

Strehl, L. (2005). O fator de impacto do ISI e a avaliação da produção científica: aspectos conceituais e metodológicos. Ciência da Informação, 34(1), 19-27.

Torres, T. Z. G., Magnanini, M. M. F., & Luiz, R. R. Amostragem. (2009). In Medronho, R. A., Bloch, K. V., Luiz, R. R., & Werneck, G. L. (Orgs.), Epidemiologia (pp. 403-414) São Paulo, SP: Atheneu.

Vanti, N. A. P. (2002). Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Ciência da Informação, 31(2), 152-162.

Veloso, J. A Pós-graduação no Brasil: formação e trabalho de mestres e doutores no país (Vol. 2). Brasília: Fundação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

Publicado
2020-04-19
Cómo citar
Carneiro, F., Ferreira Neto, A., & dos Santos, W. (2020). Ciência e Educação Física no Brasil: Análise das Citações Utilizadas nos Artigos das Subáreas Biodinâmica do Movimento e Sociocultural e Pedagógica (Ciencia y Educación Física en Brasil: Análisis de las Citas Utilizadas en los Artículos de los Sub Campos. Retos, 38(38), 645-653. https://doi.org/10.47197/retos.v38i38.77634
Sección
Artículos de carácter científico: trabajos de investigaciones básicas y/o aplicadas